Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Olímpia-SP - Home Page
 
  Olímpia-SP, Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020
 
  Página Inicial
  Quem Somos
  Palavra do Presidente
  Diretoria
  Editais
  Atas
  Previdência
  Estatuto
  Legislação
Juridico
  Prestação de Contas
  Convênios
  Notícias
  Filie-se
  Links Úteis
 

Fale Conosco

 
 
Convênios e Parcerias  
 
Notícias
 
União quer congelamento salarial de servidores por longo período - Sindicato dos Servidores Pblicos Municipais de Olmpia-SP
União quer congelamento salarial de servidores por longo período
30/04/2020

Diante do impacto da pandemia na economia, ideia é frear reajustes não só até 2022.

A depender de técnicos do Ministério da Economia e até do Congresso Nacional, o funcionalismo público federal passará um bom período sem reajustes salariais. O ministro da Economia, Paulo Guedes, já defendeu inúmeras vezes o congelamento até 2022, não só na União, mas em todos os entes.

Além disso, há agora um movimento para frear correções remuneratórias por mais tempo. Essa ideia ganhou força diante do novo cenário econômico que se desenha em decorrência da pandemia do coronavírus.

A avaliação é de que as consequências das medidas de isolamento social, necessárias para conter o avanço da covid-19, serão graves para as finanças públicas.

Diante disso, na União, a intenção é segurar qualquer tipo de aumento salarial para os cerca de 600 mil servidores ativos, além dos inativos que têm direito à paridade, até que a economia comece a mostrar alguma recuperação, o que deve demorar.

Reposições condicionadas a aprovação de reformas

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, é um dos que defendem recorrentemente o congelamento salarial.

Em entrevista à coluna, em 9 de fevereiro, ou seja, antes da pandemia, Mansueto já havia condicionado qualquer proposta de reajuste à aprovação de reformas, como a administrativa, que alcançará apenas futuros servidores.

"Não dá é para ter reajustes contínuos e para todo mundo. Isso vai ter que ser mais organizado", afirmou ele, lembrando que carreiras do topo do funcionalismo, como auditores da Receita, tiveram reajuste (parcelado) em 2016, 2017, 2018 e 2019.

E novas reposições dependerão de como ficará a economia no país.

Fonte: O Dia (Por PALOMA SAVEDRA)

 
Mais Notícias     
 
 
Filie-se agora!
 
Transparência - Prestação de Contas
 
Unimed Rio Preto
 
HB SAÚDE S/A
 
Convênios Card
 
São Francisco Odonto
 
AUSTAclínicas
 
Sisnatur Card
 
Praia do Mirante
 
UNINTER EDUCACIONAL S.A.
 
Fesspmesp - Sindicato dos Servidores
 
 

 
Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Olímpia
 
 
 
Endereço
Rua Sete de Setembro, nº 456, Centro
CEP: 15400-000 - Olímpia-SP
 
 
 
 
 
Fale Conosco