Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Olímpia-SP - Home Page
 
  Olímpia-SP, Terça-Feira, 30 de Novembro de 2021
 
  Página Inicial
  Quem Somos
  Palavra do Presidente
  Diretoria
  Editais
  Atas
  Previdência
  Estatuto
  Legislação
Juridico
  Prestação de Contas
  Convênios
  Notícias
  Filie-se
  Links Úteis
 

Fale Conosco

 
 
Convênios e Parcerias  
 
Notícias
 
STJ mantém suspensos precatórios contra município por ameaçar orçamento - Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Olímpia-SP
STJ mantém suspensos precatórios contra município por ameaçar orçamento
19/11/2021

Com o intuito de evitar grave lesão à ordem, à saúde, à segurança e à economia públicas, a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça decidiu manter, nesta quarta-feira (17/11), a suspensão dos efeitos de um acórdão que obrigaria o município de Betim (MG) a desembolsar cerca de 10% do próprio orçamento em precatórios.

O caso trata de dívida de R$ 130 milhões do ente municipal, reconhecida judicialmente e que levou o juízo de precatórios do Tribunal de Justiça de Minas Gerais a despachar ordens de pagamento, que deveriam ser efetuadas em prazo de apenas dez dias.

Inicialmente, em decisão monocrática, o TJ-MG concedeu tutela de urgência para suspender esses precatórios até 13 de outubro de 2020, no âmbito de apelação contra sentença em ação popular. A 2ª Câmara Cível do tribunal, no entanto, revogou a decisão, liberando o pagamento.

Contra esse acórdão, o município de Betim recorreu à suspensão de liminar e sentença, cabível em ações movidas contra o Poder Público se houver manifesto interesse público ou flagrante ilegitimidade e para evitar grave lesão à ordem, à saúde, à segurança ou à economia públicas.

Em outubro de 2020, o presidente do STJ, ministro Humberto Martins, deferiu o pedido para suspender o acórdão da corte mineira. A decisão foi referendada pela Corte Especial nesta quarta, por unanimidade, após voto-vista do ministro João Otávio de Noronha.

Ele concordou com o relator e afirmou que não há dúvida quanto ao risco de o pagamento de tais precatórios levar ao comprometimento do orçamento municipal e ao andamento de serviços públicos considerados essenciais.

Na petição inicial, o município informou que, caso fosse obrigado a desembolsar 10% de seu orçamento em apenas dez dias, seria obrigado a reduzir gastos com restrição de horas extras de profissionais da saúde, suspensão de processos seletivos simplificados para compor quadro público e fechamento da urgência/emergência de hospital público, entre outros.

O ministro Noronha destacou que a discussão é antiga e tão pujante que está em votação no Congresso Nacional a PEC dos Precatórios (PEC 23/2021), aprovada em segundo turno pela Câmara e pendente de apreciação pelo Senado.

"Quando o município diz que deverá adotar a diminuição de gastos, isso não pode ser resolvido em dez dias, como constante das ordens de pagamento, pois seria evidente a lesão ao interesse público se cumprida a ordem dessa forma", destacou o ministro vistor.

Fonte: Consultor Jurídico

 
26/11
  STJ fixa tese com critérios de aferição de ruído para fins de aposentadoria especial
26/11
  Empregada ?proibida? de engravidar receberá indenização de R$ 10 mil
26/11
  STF vai decidir se servidor público que seja pai solteiro tem direito à licença-maternidade de 180 dias
26/11
  Mantida competência da Justiça do Trabalho em ação de empregado da Funasa que se intoxicou com DDT
26/11
  Empresa deve pagar indenização por dano moral coletivo por falta de EPIs
Mais Notícias     
 
 
Filie-se agora!
 
Transparência - Prestação de Contas
 
Unimed Rio Preto
 
HB SAÚDE S/A
 
Convênios Card
 
São Francisco Odonto
 
AUSTAclínicas
 
Sisnatur Card
 
UNINTER EDUCACIONAL S.A.
 
Fesspmesp - Sindicato dos Servidores
 
Colégio Liceu Olímpia
 
 

 
Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Olímpia
 
 
 
Endereço
Rua Sete de Setembro, nº 456, Centro
CEP: 15400-000 - Olímpia-SP
 
 
 
 
 
Fale Conosco